Segunda-feira 26/02/2018
Advocacia Dagoberto J.S.Lima - Newsletter
Planos de saúde passam a ter prazo para agendar consultas e exames

A partir desta segunda-feira, 19, as operadoras de planos de saúde terão de garantir aos usuários o agendamento de consultas, exames e procedimentos dentro de um prazo máximo estabelecido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

A norma estabelece que a operadora ofereça pelo menos um serviço ou profissional em cada área contratada, mas não garante que a alternativa seja a escolhida pelo usuário, já que o profissional pode estar com a agenda lotada ou o laboratório, com sua capacidade máxima atingida. Assim, a obrigatoriedade está na indicação de um profissional, mas não necessariamente aquele que o cliente escolheu.

Leia mais +
Planos de saúde vão piorar, alerta Agência Nacional de Saúde Suplementar

Com o crescimento acelerado do mercado de planos de saúde, as margens de lucro das vendas de convênios tendem a ser menores e as operadoras podem se ver tentadas a adotar procedimentos burocráticos que dificultem o acesso dos consumidores aos serviços contratados. O alerta consta do relatório de gestão do período de 2009 a 2011 da Ouvidoria da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), divulgado ontem pelo órgão.

No documento, a ouvidora Stael Riani também aponta falhas da agência na defesa dos direitos dos consumidores, como a falta de definição de prazo máximo para atendimento das reclamações dos clientes e a manutenção de normas que permitem inúmeros recursos das empresas autuadas por irregularidades — o que acaba resultando na prescrição de boa parte dos processos administrativos instaurados. “A ANS terá que mostrar uma melhor capacidade de regulação e de fiscalização”, afirma o relatório.

Leia mais +
ANS publica apostila de referências para cálculos econômico-financeiros
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) reformulou, em sua página eletrônica (www.ans.gov.br), o conteúdo destinado às operadoras de planos de saúde. No Espaço da Operadora as empresas de planos de saúde poderão acessar a “Apostila de referências para cálculos econômico-financeiros”, que as auxiliará a traçar um panorama sobre suas Garantias Financeiras e Ativos Garantidores.  A ANS publicou também perguntas e respostas destinadas às operadoras de planos de saúde.
Leia mais +
Ouvidoria da ANS divulga Relatório de Gestão

A Ouvidoria da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou o Relatório de Gestão correspondente ao período de julho de 2009 a julho de 2011.

Além do balanço operacional, o relatório traz uma avaliação da atuação da ANS e a consolidação das recomendações feitas pela Ouvidoria.

Leia mais +
Médicos de família estão entre os especialistas mais jovens do Brasil, revela estudo

Média de idade é de 37,55 anos. Levantamento mostrou ainda que a média de idade dos médicos por especialidade revela preferências pessoais e profissionais, mudanças no perfil de necessidades da saúde e tendências do mercado.

Segundo estudo da demografia médica no Brasil, apresentado no dia 1º de dezembro pelo CFM, os médicos de família e comunidade estão entre os mais jovens especialistas do Brasil. A medicina de família, que completou 30 anos em 5 de dezembro, tem média de idade de 37,55 anos. O levantamento mostrou ainda que a média de idade dos médicos por especialidade revela preferências pessoais e profissionais, mudanças no perfil de necessidades da saúde e tendênciasdo mercado.

Leia mais +
Ministério libera R$ 8,4 mi para Academias da Saúde

Recursos do Ministério da Saúde são destinados à construção de espaços públicos para a prática de atividades físicas e promoção de modos saudáveis de vida. Municípios com projetos aprovados recebem incentivos do governo federal que podem chegar a R$ 180 mil

O Ministério da Saúde liberou mais R$ 8,4 milhões para municípios que foram habilitados ao programa Academias da Saúde. Os recursos financiarão a construção de espaços públicos destinados à prática de atividades físicas e promoção de hábitos saudáveis, como a realização de oficinas, palestras e orientação nutricional à população.

Leia mais +
Plano para pessoas com deficiência terá R$ 7,5 bilhões, afirma ministra

A ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, afirmou, nesta terça-feira (13), que o governo investirá, até 2014, R$ 7,5 bilhões em ações para as pessoas com deficiência. A declaração foi dada durante audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família.

Na reunião, Maria do Rosário apresentou o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência “Viver Sem Limites”. Ela detalhou também os principais pontos do plano, que terá quatro focos: educação, saúde, assistência social e acessibilidade.

Leia mais +
Copyright © Advocacia Dagoberto J. S. Limaunitri