Sexta-feira 17/08/2018
Advocacia Dagoberto J.S.Lima - Newsletter
Queixas contra planos de saúde caem em 3 meses, diz ANS
De 19 de dezembro de 2012 a 18 março de 2013 foram recebidas 13.348 reclamações de beneficiários de planos de saúde em relação ao atendimento, segundo o quinto relatório de monitoramento das operadoras divulgado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) nesta quarta-feira (24). 

O relatório mostra que caíram as reclamações em comparação com o quarto monitoramento, no período de 19 de setembro a 18 de dezembro de 2012, quando foram 13.600 queixas de clientes.
Leia mais +
Fiscalização mais rigorosa sobre planos de saúde
Rio - A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) volta a endurecer o jogo com as empresas de plano de saúde e, a partir de julho, passará a multar e até suspender as operadoras que negarem cobertura ao cliente. Anunciada pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a medida ganha força a partir de uma norma que entra em vigor no próximo dia 7: a que determina que os planos de saúde devem comunicar por escrito o motivo de negar a autorização da realização de um procedimento médico.
 
A negativas de cobertura relacionadas a lista de procedimentos, período de carência e rede de atendimento passarão a fazer parte dos relatórios trimestrais de monitoramento que a ANS faz desde dezembro de 2011. Segundo o ministério da Saúde, a rejeição de cobertura é o principal motivo de reclamações contra os planos: 75,7% delas tratam do assunto.
Leia mais +
Plano de saúde que negar cobertura poderá ser multado e até suspenso
Reclamações contra planos de saúde que negarem cobertura poderão resultar em multas e até suspensões dos planos a partir de julho. Antes, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) não incluía reclamações sobre cobertura em seus relatórios.

A medida foi anunciada pelo ministro da Saúde nesta quarta-feira (26) em audiência no Senado.
Leia mais +
ANS tem novas determinações aos planos de saúde
A partir de 30 de maio, operadoras de plano de saúde serão obrigadas a fornecer bolsas coletoras intestinais e urinárias enquanto os beneficiários precisarem. Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), em torno de 34 mil pessoas utilizam o instrumento, que é usado por pessoas ostomizadas, aquelas que precisaram passar por cirurgia para fazer abertura ou caminho alternativo no corpo para a saída de fezes ou urina.

Essas bolsas são muito usadas por quem tem alguns tipos de câncer, doença de Chagas, doença de Crohn, má-formação congênita, trauma abdominal, doenças neurológicas, entre outras condições. As bolsas coletoras podem ser usadas provisória ou permanentemente.
Leia mais +
Como andam os reajustes praticados pelas operadoras
O Brasil atingirá em 2013 a marca de 400 mil médicos em atividade, registrados no Conselho Federal de Medicina.


Mais de 170 mil médicos atuam exclusivamente na saúde suplementar, atendendo usuários de planos e de seguros de saúde.

Leia mais +
Copyright © Advocacia Dagoberto J. S. Limaunitri